Teresinha Brandwain de La Sierra (Nilópolis, 19 de agosto de 1935 [1]), nascida Malka Taiba Brandwain[2], adotou o nome artístico de Tereza Rachel e é uma atriz e produtora brasileira de peças teatrais. Iniciou a sua carreira em 1955 com a peça Os Elegantes, de Aurimar Rocha.

Tereza Rachel ficou conhecida pelas interpretações de personagens inquietantes e grandes vilãs nas telenovelas brasileiras. Fez personagens marcantes como a fútil Clô Hayalla na telenovela O Astro (1978), a temperamental Marta Gama em Baila Comigo (1981), a megera Renata Dumont em Louco Amor (1983) e a inesquecível Rainha Valentine do Reino de Avilan em Que Rei Sou Eu? (1989).

Fundou nos anos 70 o Teatro Tereza Rachel, adquirido através de um financiamento. O teatro abrigou espetáculos de êxito nos anos 80. Tereza produziu peças inéditas ligadas à vanguarda, fazendo de sua casa de espetáculos grande destaque do teatro carioca do período. Na metade da década de 1990, a atriz foi obrigada a arrendar o teatro para a Igreja Universal do Reino de Deus, devido a dificuldades na manutenção.

Foi casada com um espanhol e, posteriormente, com o cineasta Ipojuca Pontes. Em entrevista ao programa da TVE, Tereza Rachel afirmou que seu maior prazer atualmente é viajar. Em entrevista recente a Rádio Italiana (www.radioitaliana.com.br), Tereza falou sobre sua carreira, o arrendamento de seu teatro e a atual situação da cultura no país.

Raquel, Tereza (1939)

Biografia

Theresinha Brandwain de La Sierra (Rio de Janeiro RJ 1939). Atriz e produtora. Intérprete inquieta, funda o Teatro Tereza Raquel nos anos 70, produz peças inéditas e traz diretores europeus ligados à vanguarda, fazendo de sua casa de espetáculos um dos pólos de destaque do teatro carioca do período.

Inicia sua carreira profissional em 1955, sendo dirigida por Henriette Morineau em Os Elegantes, de Aurimar Rocha. No ano seguinte recebe o prêmio de atriz revelação da Associação Brasileira de Críticos Teatrais, ABCT, por sua atuação em Prima Donna, texto e direção de José Maria Monteiro. Em 1957, é contratada pelo Teatro Nacional de Comédia, TNC, onde atua em O Telescópio, de Jorge Andrade, em que é dirigida por Paulo Francis; e em A Bela Madame Vargas, de Paulo Barreto. Na Companhia Tônia-Celi-Autran, CTCA, atua, em 1958, em A Ilha das Cabras, de Ugo Betti, com direcão de Adolfo Celi. Em 1959, trabalha em três produções do Teatro Brasileiro de Comédia, TBC: Romanoff e Julieta, de Peter Ustinov, e Patate, de Marcel Achard, ambos encenados por Alberto D'Aversa; sua atuação em Quando Se Morre de Amor, de Giovanni Patroni Griffi, com direção de Alberto D'Aversa, lhe vale o Prêmio Saci de melhor atriz.

Volta ao TNC no ano de 1961, em Boca de Ouro, de Nelson Rodrigues, encenação de José Renato. Em 1962, realiza viagem de estudos pela Itália e França. De volta ao Brasil, produz e atua em Bonitinha, mas Ordinária, de Nelson Rodrigues, com direção de Martim Gonçalves. Em 1965, está em Berço do Herói, de Dias Gomes, com direção de Antônio Abujamra, interditada pela Censura no dia do ensaio geral. No mesmo ano, integra o elenco de Liberdade, Liberdade, de Flávio Rangel e Millôr Fernandes, direção de Flávio Rangel, numa produção do Grupo Opinião. Em 1967, é a Jocasta, de Paulo Autran, em Édipo Rei, sucesso de bilheteria. Atua na histórica montagem do Teatro Ruth Escobar de O Balcão, de Jean Genet, com direção de Victor Garcia, em 1969. Em 1971, depois de ver uma montagem na França de A Mãe, de Stanislaw Witkiewicz, produz a montagem carioca do texto, trazendo de Paris o mesmo diretor, Claude Régy, inaugurando as atividades oficiais do Teatro Tereza Raquel. A interpretação da protagonista lhe vale o Prêmio Molière. Em seguida realiza uma segunda produção ambiciosa, com Tango, de Slawomir Mrozek. A opção, pela segunda vez, por um texto de vanguarda da pouco divulgada dramaturgia polonesa, faz com que a crítica especializada a considere a produtora mais corajosa do Rio de Janeiro. O espetáculo recebe elogios, tanto pelo cenário de Joel de Carvalho, que integra o palco à platéia, quanto pela direção de Amir Haddad, que une o humor e a farsa à discussão filosófica do texto, e as interpretações de Sergio Britto, Tereza Raquel, Sadi Cabral e Ary Coslov. Em 1974, traz o diretor francês Jorge Lavelli para encenar A Gaivota, de Anton Tchekhov, peça que novamente chama a atenção da crítica. Esta louva mais uma vez seu trabalho em 1976, com Gata em Telhado de Zinco Quente, de Tennessee Williams, com direção de Paulo José. Segundo o crítico Yan Michalski, a atriz "numa composição tensa, elétrica, sensual e sobretudo admiravelmente rica de intenções, realiza como Maggie um dos seus melhores e mais pessoais desempenhos" 1 e, na apreciação da jornalista Tânia Pacheco, "nas mudanças da agressão para a quase ternura, da 'gata' para a mulher, seu trabalho de atriz merece aplausos".2

Em 1980, atua em Os Órfãos de Jânio, de Millôr Fernandes, dirigida por Sergio Britto. No ano seguinte, com o mesmo diretor, faz A Senhorita de Tacna, de Mario Vargas Llosa. Interpreta a controvertida Blanche Dubois na sua produção de Um Bonde Chamado Desejo, de Tennessee Williams, com direção de Maurice Vaneau, em 1985.

Tereza Raquel trabalha também em cinema, atuando em filmes de Carlos Diegues, Jece Valadão, Miguel Borges, Denoy de Oliveira e de seu marido, Ipojuca Pontes. Na TV Globo, participa das novelas O Rebu; O Grito; O Astro; Baila Comigo e Louco Amor.

A crítica Maria Teresa Amaral assim define seu estilo:

"Teresa é um fenômeno - sempre a melhor nos espetáculos que participa. (...) Passa com limpeza e perfeição os sinais imprescindíveis à compreensão. Prática, econômica. Pesquisa estereótipo (...) para controlar a linguagem, permitindo uma troca precisa entre público e ator. (...) É didática. Usa emoção e inteligência para movimentar um referencial comum a muitos. Dosa informação e redundância com arte meio doméstica, mas de cozinheira exímia".3

Notas

1. MICHALSKI, Yan. Uma gata chamada desejo. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 14 dez. 1976.

2. PACHECO, Tânia. Os fogos de artifício e a festa do bicentenário. O Globo, Rio de Janeiro, 10 dez. 1976.

 

3. AMARAL, Maria Teresa. Mais respeito com a Senhorita. Última Hora, Rio de Janeiro, 19 nov. 1981.




Atualizado em 17/05/2010

Carreira

Na televisão

No cinema

  • 1984 - Águia na Cabeça
  • 1978 - A Volta do Filho Pródigo
  • 1977 - Revólver de Brinquedo
  • 1976 - Feminino Plural
  • 1973 - Amante Muito Louca .... Brigite
  • 1965 - Canalha em Crise
  • 1964 - Procura-se uma Rosa
  • 1963 - Ganga Zumba
  • 1963 - Und Der Amazonas Schweigt .... Donna Cecília
  • 1963 - Sol sobre a Lama
  • 1956 - Genival É de Morte

No teatro

  • 1985 - Um Bonde Chamado Desejo
  • 1981 - A Senhorita de Tacna
  • 1980 - Os Órfãos de Jânio
  • 1976 - Gata em Telhado de Zinco Quente
  • 1975 - Oh, Carol
  • 1974 - Mais Quero Asno que me Carregue que Cavalo que me Derrube
  • 1974 - A Gaivota
  • 1972 - Tango
  • 1971 - A Mãe
  • 1970 - Seu Tipo Inesquecível
  • 1969 - Chá e Simpatia
  • 1969 - O Balcão
  • 1968 - O Preço
  • 1967 - Édipo Rei
  • 1965 - Liberdade, Liberdade
  • 1965 - O Berço do Herói
  • 1962 - Bonitinha, mas Ordinária
  • 1961 - Boca de Ouro
  • 1959 - Romanoff & Julieta
  • 1959 - Quando se Morre de Amor
  • 1959 - Patate
  • 1958 - A Ilha das Cabras
  • 1957 - A Bela Madame Vargas
  • 1957 - O Telescópio
  • 1956 - Prima Dona
  • 1955 - Os Elegantes

 

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_teatro/in...

Exibições: 2578

Comentar

Você precisa ser um membro de revista virtual metamorphosis para adicionar comentários!

Entrar em revista virtual metamorphosis


Escritor
Comentário de jones de oliveira borges em 3 fevereiro 2011 às 23:01
Cativa do Saara. Estou acompanhado tuas postagens desde o momento em que você começou a participar do Blog. Admiro a qualidade das matérias e a extraordinária sensibilidade de escolha. São colaborações que valorizaram, ainda mais, esta página da Anna.  Parabéns.

Administrador
Comentário de Anna Karenina em 3 fevereiro 2011 às 21:13

exelente atriz

sumida ultimamente da tv

mas talvez esteja fazendo teatro

Últimas atividades


Escritor
Antonio Paiva Rodrigues comentou a postagem no blog A NOSSA VIDA É ASSIM de Antonio Paiva Rodrigues
"Sempre apreciei os seus belos comentários. Obrigado de coração e fica com Deus. Felicidades e sucessos."
14 horas atrás

Escritor
Antonio Paiva Rodrigues comentou a postagem no blog MEUS AMORES DO PASSADO de Antonio Paiva Rodrigues
"Obrigado pelo você é demais. Muito estímulo em suas palavras. Saúde, paz e prosperidade. Abraços fraternos."
14 horas atrás

Escritor
Antonio Paiva Rodrigues comentou a postagem no blog MEU CANTINHO NO MEU SERTÃO de Antonio Paiva Rodrigues
"Só tenho que agradecer pelo incentivo grande poetisa Maria Helena. Que Deus te abençoe sempre. Abraços fraternos."
14 horas atrás

Escritor
Antonio Paiva Rodrigues comentou a postagem no blog MINHA RAINHA de Antonio Paiva Rodrigues
"Obrigado de coração pelos comentários querida e grande poetisa Maria Helena. Abraços fraternos."
14 horas atrás

Escritor
Antonio Paiva Rodrigues comentou a postagem no blog DESTREZA DE UM GRANDE AMOR de Antonio Paiva Rodrigues
"Obrigado estimada amiga poetisa Maria Helena pelos comentários. Beijos fraternos."
14 horas atrás

Administrador
Maria |Helena Campos da Paz marcou como favorita a postagem no blog DESTREZA DE UM GRANDE AMOR de Antonio Paiva Rodrigues
19 horas atrás

Administrador
Maria |Helena Campos da Paz comentou a postagem no blog DESTREZA DE UM GRANDE AMOR de Antonio Paiva Rodrigues
"ESPLENDOROSA INSPIRAÇÃO!"
19 horas atrás

Administrador
Maria |Helena Campos da Paz comentou a postagem no blog MINHA RAINHA de Antonio Paiva Rodrigues
"ESTIMADO POETA APLAUSOS PELA MAGIA DE TUA POESIA! PURO ENCANTO!"
19 horas atrás

Administrador
Maria |Helena Campos da Paz marcou como favorita a postagem no blog MINHA RAINHA de Antonio Paiva Rodrigues
19 horas atrás

Administrador
Maria |Helena Campos da Paz marcou como favorita a postagem no blog A MULHER VAIDOSA de Manuel Mar
19 horas atrás

Administrador
Maria |Helena Campos da Paz comentou a postagem no blog A MULHER VAIDOSA de Manuel Mar
"A HUMILDADE É O SEGREDO DA VAIDADE! ABRAÇOS POETA!"
19 horas atrás

Administrador
Maria |Helena Campos da Paz comentou a postagem no blog MEU CANTINHO NO MEU SERTÃO de Antonio Paiva Rodrigues
"UMA JOIA POÉTICA! APLAUSOS AMIGO POETA!"
19 horas atrás

Administrador
Maria |Helena Campos da Paz marcou como favorita a postagem no blog MEU CANTINHO NO MEU SERTÃO de Antonio Paiva Rodrigues
19 horas atrás

Administrador
Maria |Helena Campos da Paz comentou a postagem no blog MEUS AMORES DO PASSADO de Antonio Paiva Rodrigues
"APLAUSOS POETA PELA SENSÍVEL E VERDADEIRA EMOÇÃO!"
19 horas atrás

Administrador
Maria |Helena Campos da Paz marcou como favorita a postagem no blog MEUS AMORES DO PASSADO de Antonio Paiva Rodrigues
19 horas atrás

Administrador
Maria |Helena Campos da Paz marcou como favorita a postagem no blog A NOSSA VIDA É ASSIM de Antonio Paiva Rodrigues
20 horas atrás

Administrador
Maria |Helena Campos da Paz comentou a postagem no blog A NOSSA VIDA É ASSIM de Antonio Paiva Rodrigues
"ESTIMADO POETA UM SONETO REPLETO DE AMOR E EMOÇÃO! GRANDE ABRAÇO!"
20 horas atrás

Administrador
Maria |Helena Campos da Paz comentou a postagem no blog O INFERNO PORTUGUÊS de Manuel Mar
"ADMIRÁVEL HISTÓRICO POÉTICO! NOSSOS APLAUSOS!"
20 horas atrás

Administrador
Maria |Helena Campos da Paz marcou como favorita a postagem no blog A VIDA EM DEMOCRACIA de Manuel Mar
20 horas atrás

Administrador
Maria |Helena Campos da Paz comentou a postagem no blog A VIDA EM DEMOCRACIA de Manuel Mar
"PARABÉNS POETA PELA GENIAL INSPIRAÇÃO! GRANDE ABRAÇO E ADMIRAÇÃO!"
20 horas atrás

Badge

Carregando...

© 2017   Criado por Anna Karenina.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

U