O Céu Não Me Quis

 

Eu queria ser um anjo

Para poder sobrevoar as nuvens

E rabiscar-las com pequeninos versos.

 

 

Por muitas vezes tentei encontrar o caminho

Mas não encontrei nenhuma luz

Que iluminasse o meu desatino.

 

 

Vi-me perdido entre círculos

E dei muitas voltas eloqüentes

Dizendo-me eu sou um louco.

 

 

Como posso querer ser um anjo

E poder escrever em nuvens

Se nem asas eu tenho para voar.

 

 

A minha mente acredita que eu posso voar

Mas minha razão me diz que não devo tentar

Pois ela me disse que eu cairia na primeira tentativa.

 

 

Enviei um pequeno verso aos céus

E de lá me enviaram uma resposta

O céu não é lugar de escrever teus versos.

 

 

Senti em minha boca amargo das palavras

Então preferi deixar os meus pés no chão

E com o tempo desisti de ser um anjo.

 

 

Assim caminhei por muitos lugares

Escrevi muitos versos no mundo

E voltei para o mesmo lugar.

 

 

Hoje encontrei um lugar para loucos

Onde eu posso escrever meus versos

Em tudo e em qualquer lugar.

 

 

Enquanto eu busco novas inspirações

Vou colhendo as laranjas maduras

Para depois agradecer aos anjos, por me deixarem onde estou.

 

 

Então eu rezo com melodia

Cantando as orações como um louco

Pois eu sou um anjo que caminha escrevendo poesias.

 

 

ESCRITOR POETA GAÚCHO, MARCANTONIO DE OLIVEIRA 

Exibições: 15

Comentar

Você precisa ser um membro de revista virtual metamorphosis para adicionar comentários!

Entrar em revista virtual metamorphosis

Badge

Carregando...

© 2017   Criado por Anna Karenina.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

U