AMOR FORA DO COMUM

O amor para ser belo e radiante precisa ser eterno e brilhante, visto que é uma luz que não deixa escurecer a vida, pois temos a guarida real e descomunal que o Pai Maior nos proporcionou. Amor com amor representa um caminho, um viés, uma diretriz que um anjo nos direcionou com deidade, para que atingíssemos a plenitude e a felicidade com as deliciosas melodias dos seresteiros. Somos seres hominais engalanadores, sem dubitações, imantados por fluidos ditosos, sem interstício que emanam dos sentimentos humanos nascidos do coração, pois jamais fugimos dos nossos planos, plenos de gratidão.  Nas visões belas promessas, na mente meigas saudades, aos ouvidos me confessas, sonhos de amor são verdades.

Sempre nos deslocamos por destros caminhos risonhos, sem ásperas rebeldias, reluzimos os olhos tristonhos ao som de lindas poesias. Em qualquer estação do ano nosso amor cresce sem proporções, principalmente em primavera de paixões, de belos jardins fagueiros, flores movem corações dos simples aos altaneiros.
O amor é a poesia dos sentidos, é sublime crescendo dia a dia com extasia. Um coração feliz é o resultado inevitável de uma válvula propulsora ardente de amor. Uma frase que aprendi há muito tempo, mas jamais saiu da minha imanação, o amor não se vê somente com os olhos, mas com o coração.  O amor deve ser singelo, sem ciúme, inveja e paixões, inimigos milenares, que perturbam corações comovendo muitos lares repletos de santidades.


De incomum sabedoria renovo a minha prova, quem convive com alegria revivendo se renova. Sempre almejei uma mulher prendada de educação refinada, para formamos uma família requintada. Um belo dia cantarolando debrucei-me sobre uma árvore e lá silenciei. De longe senti um perfume diferente com cheiro agradável, era de uma moçoila linda de olhos azuis brilhantes e alvissareiros.

Encontramos-nos por acaso, mas foi atração fatal, amor à primeira vista, conversarmos horas e horas.  Desejo superar todos os lamentos e dores e, de bom alvitre semear puros amores. A simpatia irradia amor, bem querer e até fantasias, mas eu estava frente a frente com aquela que seria o amor eterno de minha vida, notei a singeleza, a conduta e não encontrei vaidades.


Eu indaguei: Mulher na estrada... Caminhando ao relento, é penosa caminhada na fenda do sofrimento. Ela de pronto retrucou meu sofrimento acabou, encontrei o meu amor que tanto ansiava, e tão perto estava, e como nuança final nos abraçamos e nos beijamos com esmeros. Ela falando baixinho ao meu ouvido disse que a sensação auspiciosa numa vida redimida o coração fica cor de rosa batendo forte toda a vida. E naquele momento nos entregamos por inteiro, sem esquecer jamais outros momentos prazenteiros.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-FORTALEZA/CEARÁ

Exibições: 72

Comentar

Você precisa ser um membro de revista virtual metamorphosis para adicionar comentários!

Entrar em revista virtual metamorphosis

Badge

Carregando...

© 2017   Criado por Anna Karenina.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

U