Risos e Lágrimas da Vida

Quem nunca teve um dia alegre ou triste na vida,quem não sorriu com coisas engraçadas dos filhos,netos,situações inusitadas,por que passou...

ou chorou de alegria ou tristeza na vida?

todos temos coisas lindas,tristes ,alegres.cômicas para contar

esse pode ser o lugar

mas só vale coisas da vida real

seja bem vindo a esse mundo de lembranças...

http://depressaoepoesia.ning.com/profiles/blogs/risos-e-lagrimas-da-vida#comments

Comentar

Você precisa ser um membro de revista virtual metamorphosis para adicionar comentários!

Entrar em revista virtual metamorphosis


Administrador
Comentário de Anna Karenina em 13 setembro 2015 às 19:46
Querida Ivanilda não sei bem o que ocorreu com vc mas acho vc bem desesperada
Sinto não poder ajuda lá pessoalmente mas,o poder de Um Deus Único e forte está sobre você,jogue um pouco do teu cansado fardo nas costas dele,tenha certeza que ele vai te ajudar a carregar
Paz e fé querida poetisa

Escritor
Comentário de ivanilda soares da silva em 12 setembro 2015 às 20:38

hoje minha alma se dilacera, não sei dizer onde é seu início e o seu fim....

sei que entre choques e decepções tento me renascer das cinzas, mas... 

ainda tenho que aguentar pedras que me atiram de todos os lados...

me chamam de fraca, derrotista, mas só pesam na maldade pra...

anular, morrem de culpa se eu for extrema vão dizer, eu fiz...

tudo p que ela superasse a morte do irmão... minha mãe...

deveria dizer matei mais um, pelo menos a mim ela vai ....

que reforçar na dramatização pois ela sempre me detestou...

e eu a ela ela é tenebrosa vil e sem caráter, desculpa se estou deprimida

mas sei que esse canto também p isso... tenho medo não quero fazer o mesmo...

que meu irmão...9659976696599766


Escritor
Comentário de Antonio Paiva Rodrigues em 9 setembro 2015 às 13:15

A vida apesar de curta é bela. Não dê chance a tristeza e distribua alegria. A fé é uma fortaleza para o coração humano. Não se deixe vencer pelas adversidades, pois passamos todos os dias por provas e expiações. A sua força de vontade de viver é medida por sua fé no Deus Pai Todo Poderoso. Que o Cristo esteja sempre iluminando a sua vida. Abraçõs fraternos e muita saúde e paz no coração.


Administrador
Comentário de Anna Karenina em 9 setembro 2015 às 3:03
Faltam poucos minutos para a três horas da madrugada e o sono não aparece
Parece que meu medo é maior do que minha fé... O escuro me persegue,os poucos minutos que consigo cochilar sou acordada por vozes ,sons estranhos,o medo da cegueira me faz sentir frio na espinha
Por mais que eu tente ser confiante,borboletas batendo as asas sobem do meu estômago a garganta como se fossem me sufocar,eu tenho medo,estou com medo,estou sozinha nos cantos da casa chorando para que ninguém veja,
Mas não tem ninguém aqui,todos cresceram voaram para suas árvores como pássaros em revoada...
Fiquei eu e meu medo do escuro...

Escritor
Comentário de suzana heemann em 26 agosto 2014 às 10:39

E, como hoje, pela manhã, meu humor se fez feliz, vim visitar esta página, entre risos e lágrimas. Aliás, o riso se aproxima muito da lágrima, pois ambos são quietos, sossegados e escorregam as emoções para nossos olhos. Bom dia, amigos!


Escritor
Comentário de suzana heemann em 4 julho 2014 às 10:19

Gil,genial!Parabens,querida.


Escritor
Comentário de Mileidi Consalter em 30 dezembro 2013 às 0:20

Gil,esta dos sapos foi demais amiga,,amiga fica com raiva de mim não,,,mas sua surra foi merecida,onde já se viu fazer isto com a pobre da velha coitadakkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!!!!!!!!!!!!!!!


Escritor
Comentário de Mileidi Consalter em 30 dezembro 2013 às 0:16

Gil ,encontrei seu conto logo aqui em baixo,...poxa amiga vc sofreu muito mesmo,,estive aí e já te vi bem melhor,,mas o que passou nos primeiros meses sei que foi muito doído....!parabéns meu docinho tbm amei seu conto ,apesar de triste,,o bom é que vc deu a volta por cima!Beijos em seu coração!Deus te abençoe muitooooooooooooooooooooo e sempreeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


Administrador
Comentário de Gizelda Dantas em 30 dezembro 2013 às 0:03

MILEIDI TENHO DOIS OU TRÊS CONTOS AQUI SEMPRE VISITO  É MUITO LEGAL TUA HISTÓRIA A M E I...


Escritor
Comentário de Mileidi Consalter em 29 dezembro 2013 às 23:54

Gil esta história é verdadeira minha amiga,lá naquele lugar tinha aproximadamente uns 50 pés de manga,todo bem perto um do outro,,,aminha amiga que me ensinou morava por perto ,digo perto uns km,só que o sítio dela era em direção ao oeste,e onde fui ficava ao sul,na mesma estrada o dela entrava a direita e o das mangas seguia em frente o tempo todo reto,,,foi ela que me ensinou sobre os bois ,,se não fosse ela ter me ensinado eu não saberia o que fazer no dia em que vi as boiadas,,com relação a surra levei mesmo,,só que exagerei não chegou a criar bicho,,,mas doeu tanto que até hoje me lembro!Obrigada meu docinho por me ler,,,nunca imaginei que alguém pudesse vir até aqui pra ler minhas loucuras,,pensei que estava escondida kkkkkkk!Beijos docinho!deus te abençoe sempre!


Administrador
Comentário de Gizelda Dantas em 29 dezembro 2013 às 22:30

massa esta tua narrativa, fiquei aqui imaginando toda esta caminhada as mangas a boiada e confesso me diverti...muito boa estas tuas lembranças abraços


Escritor
Comentário de Mileidi Consalter em 29 dezembro 2013 às 22:08

Quando eu era criança amava mangas,no quintal da minha mãe não tinha,só na divisa da cerca da vizinha,as duas eram costureiras,um dia se desintenderam por causa de clientes,,resumindo ,eu não podia comer das mangas que caia do pé de manga da dona Nair,então uma amiga de escolla me ensinou um lugar na zona rural onde tinha muitos pés de manga,a primeira vez ela foi comigo,,nossa era muito longe mais ou menos uns 14 km p ir e voltar,,,na outra vez que quis ir encontrei mais umas amigas que queriam ir comigo,na terceira tbm...mas na quarta ninguém mais queria ir por causa da distancia era demais de longe e a gente ia a pé,,pense,,,pense,,,eu louca ,tinha mais ou menos meus 10 anos ,resolvi ir sozinha,acreditem fui só,,,no caminho quis sentir medo,,mas deixei p lá...andei mais ou menos uns 3 km,,quando vejo vindo a longa distancia na minha frente um monte de boiada,,,logo lembrei no primeiro dia que fui minha amiga havia falado vamos tomar cuidado e ser agéis,se aparecer gado a gente sobe o barranco,e entra na cerca,,ela disse fique esperta,,foi o que fiz,,subi o barranco,e fiquei olhando a boiada passar ,,nossa era um monte e não tinha ninguém no controle ,bom pelo menos que eu visse,,lá de cima me deu uma vontade de recuar,,mas já tinha andado bastante ,então resolvi seguir em frente,,bom qdo cheguei no portão ddo sítio abandonado,olhei de longe e logo vi os pés de manga,,tomei coragem e entrei,,havia quatro casas abandonadas de janelas abertas,,mesmo assim tomei coragem e fui,,,estava com duas sacolas na mão ,,o chão estava enfeitado de mangas amarelinhas,,meus olhos brilhavam de emoção,,,enchi as sacolas,,,quando estava agachada..ouvi as portas da casa bater várias vezes...lembrei que das outras vezes que fui não havia acontecido aquilo..fiquei morrendo de medo ,mas não olhei para a casa de jeito nenhum,,,juro gente qto mais eu não olhava mais ela batia,,,sei que quase para fazer xixi nas calças de medo encontrei forças para dar as costas e corri até o portão ,que ficava mais ou menos há uns 200metros,,,consegui correr mesmo com as sacolas pesadas,,isto já era mais ou menos uma 5 ou 5;30 da tarde,,fui chegar em casa já quase anoitecendo,minha mãe me deu uma surra de criar bicho e nunca mais voltei naquele lugar lindo e ao mesmo tempo assustador!


Escritor
Comentário de maria adele donde em 11 março 2013 às 23:49

Logo contarei minha


Administrador
Comentário de Anna Karenina...Metamorfose em 22 fevereiro 2013 às 8:50

com certeza pode sim amigo poeta JOSE LOPES


Escritor
Comentário de Antonio Cícero da Silva(Águia) em 12 fevereiro 2013 às 14:56

Esta é a pura verdade e realidade, cara Anna... A vida nos reserva, as mais diversas ocorrências... Abraços...


Escritor
Comentário de José Lopes Cabral em 12 fevereiro 2013 às 14:45

Gostaria da permissão para formatar este texto sobre a imagem acima.

O texto é este. (Pingos da lua no chão)

 

Arvores

Jardim

Escuridão.

Pelas fretas das

folhas

Salpicos de pingos

da lua no chão!

Os pingos

encantam os meus olhos.

E a minha alma.

em meio a esta

solidão.

Que imploro para

ir embora.

E ela não vai.

Porque?

Ela não vai...

Arvores

Jardim

Escuridão.

Pelas fretas das

folhas.

Salpicos de pingos

da lua no chão!


Escritor
Comentário de José Lopes Cabral em 12 fevereiro 2013 às 14:39

O que escrevo tem a sua razão de ser.De escrever...

penso que de uma forma quase que em geral todos

viajam na mesma caravana fazendo os seus escritos.

Com virgulas ou sem elas. Com pontos, ou sem os pontos.

Não importa! O que importa é que a motivação nos faz escrever.

Tanto nos! Como outros viventes, dotados das mesmas sensibilidades que nos acolá. 

 


Escritor
Comentário de MENDUIÑA A POETISA DO AMOR em 12 janeiro 2013 às 14:50

Querida amiga contar o que pasamos é parte da vida, dividir é sofrer menos, quem nunca teve seus anseios, as amarguras na vida? gostei de ver sua coragem, foste corajosa,muitas se escondem atraz de outros com medo do mundo...beijos 


Administrador
Comentário de Gizelda Dantas em 10 janeiro 2013 às 10:16

Não gosto de falar desse assunto, mas acho que devemos ser o que somos ou melhor o que nos tornamos, sei que nada  mudou dentro de mim... continuo a mesma mas hoje e as vezes preciso ser mais... mais não posso no momento este é meu lado  triste  porem levo de um jeito que não me imcomoda.. No mes de julho do ano que passou sofri um grave acidente domestico onde as queimaduras me deixaram em um hospital por quinze dias todos os os momentos ali passado registrei era como eu tivesse passado para o outro plano ...pessoas desconhecidas habitos desconhecidos tudo a  ali  era   novo para mim pois cheguei praticamente inconciente... nem ao menos pude terminar a historia que havia começadio a contar a minha sobrinha de treze anos  essa  separação foi a mais que me doeu... pela gravidade pensei que não iria voltar e ainda tive que durante estes dias citados tomar  anestesia geral onde o pavor e o medo se espalhava dentro da nossa enfermaria... quando acordava dizia para as parceiras de enfermaria mais um dia amada estou aqui... e assim  diante o sofrimento de todas ali brincávamos com o sonho de chegar um medico e nos liberar  o momento do meu sonho acontecer  demorou vi todas as companheiras de quarto sair e fui ficando e comecei a ficar triste pois sabia que ali não era o meu lugar...estava ficando melhor ja me levantava só... já  não ia mais a   U T Q  isto me deixava melhor com a vida   no  hospital comecei a escrever  meus dias começaram a ser preenchido com a leitura e a escrita mal entendia aquilo que escrevi tive que lutar para escrever com a mão  esquerda pois a direita estava seguelada.. mas nesta hora sobrevivi aos preconceitos e sempre pedia a alguém para escrever para mim... minha força de vontade com ajude de um milaõ de amigos hoje sou sobrevivente de uma selva que não conhecia  a dos mutilados...sobrevivi...sobrevivi...


Administrador
Comentário de Anna Karenina em 6 janeiro 2013 às 1:43

GISELDA,RINDO TO EU AQUI DOS PERALTICES DE VOCES

TEMPO BOM AQUELE QUANDO A UNICA TRAQUINAGEM ERA SOMETE ESSAS COISAS

AMEI TUA HISTORIA

MAS MERECEU A SURRA SIM

MAS PODIA SER MAIS BRANDA A SURRA

KKKKKKKKKKKKK

© 2017   Criado por Anna Karenina.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

U