Biografia do autor

Comentar

Você precisa ser um membro de revista virtual metamorphosis para adicionar comentários!

Entrar em revista virtual metamorphosis


Administrador
Comentário de Anna Karenina em 7 julho 2012 às 20:03

Administrador
Comentário de Anna Karenina em 7 julho 2012 às 20:02

Transcrevo na íntegra a biografia de Rogério Miranda, poeta da paz, segundo as palavras de Bárbara, sua esposa:
Rogerio Borges Miranda, o Rogerio Miranda-poeta da paz, nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em 22 de agosto de 1955. Um típico leonino.
Devoto fervoroso de São Jorge e Santa Sara, mas sem ter ligação com uma religião, gostava de conhecer todas, embora tivesse muita simpatia com as ligadas ao Espiritísmo.

Nos conhecemos em fevereiro de 1977 (num baile de carnaval), casamos em janeiro de 1978, tivemos 4 filhos (4 meninos), e por enquanto, 2 netinhas.
Desde que o conheci, ele já escrivia, e muito bem. No começo era bem nítida a influência de Kahlil Gibran, com pinceladas de Hermann Hesse e Carlos Castaneda, seus autores preferidos na ocasião (aos 21 anos). Mas com o passar do tempo, foi diversificando bastante a leitura, e a escrita também, embora sejam bem marcadas as fases. De onde eu comecei a conhecer, eram pensamentos bem abstratos, tiradas filosóficas, um pouco de romantismo. Com o nascimento dos filhos, surgiu um lado mais lúdico, angelical. As dificuldades da vida, mostrou um poeta revoltado com as injustiças, querendo mudar o mundo.
Também teve uma fase sensual, depois uma contemplativa, ligada a Natureza, aos bichos, as plantas, e com isso, derrepente se decobriu apaixonado não só pela poesia, mas tb. por orquídeas e bromélias.
Ultimamente, escrevia como quem quer conversar com Deus, com Jesus Cristo, com Nossa Senhora, São Jorge...
A inspiração de Rogerio era incrível, a qualquer hora em qualquer lugar vinha a necessidade de escrever, e ele escrevia em guardanapo, em maço de cigarro, em papel de pão, palito de picolé, caixa de fóforo em qualquer coisa, caso ele estivesse esquecido de colocar uma folha de papel no bolso.
Minha querida Maria Iraci, este é o resumo literário que pude fazer dos meus 35 anos de vida em comum com o poeta da paz. Espero que te ajude concluir o que deseja.

E muito obrigada por manter viva a poesia do pai dos meus filhos. Bjs.
Barbara Garcia Borges Miranda.

3sfj27evzysxs Comentário de 3sfj27evzysxs em 17 junho 2012 às 14:38

Neyde Cruz veio de uma família tradicional de João Pessoa. Nasceu a 31 de março de

1951 no Rio de Janeiro, filha do português Armando Sottero Moreira da Cruz e da

paraibana Dalva Ferreira Moreira da Cruz. A educação rígida levou-lhe às primeiras

atividades culturais, mais intensamente à música e à literatura.

O exercício da escrita começou com seus diários, de forma natural e inocente, apenas

para dizer aquilo que não poderia ser dito a mais ninguém além de si mesma. Chegada

à adolescência, sua produção enveredou-se pela música, em bandas da escola.

Também ajudava suas amigas escrevendo-lhes cartas de amor para que encantassem

os rapazes. E nada impedia seu espírito da liberdade, mesmo que isso não se

mostrasse em seu comportamento moldado pelos colégios católicos.

Seu pai se comprazia em convidar artistas para recitais em sua casa. Ele a presenteava

com pianos e acumulava livros pela sala. Foi também a seu lado que Neyde Cruz

expandiu seus horizontes nas viagens em que o acompanhava.

Aos 21 anos, Neyde Cruz casou-se, continuando a viver na casa de seus pais. Nesse

tempo também se enveredou no estudo da medicina e exerceu a enfermagem por

muitos anos. Gerou quatro filhos, dois homens e duas mulheres. A escrita não cessou

no período de sua juventude e percorreu também composições musicais. Durante dois

anos suas poesias e crônicas foram publicadas na Rádio Equatorial. Em 1996 a Ordem

dos Músicos do Brasil reconheceu-a como compositora. Muitas de suas letras foram

defendidas em festivais pelo país.

Na atualidade, Neyde Cruz vive na tranquila João Pessoa, desfrutando de sua família e

escrevendo com a mesma naturalidade que escrevia os diários de sua infância. Foi

premiada com a outorga da Academia de Artes de Cabo Frio como Personalidade das

Artes em 2011.

Maria Helena Machado Comentário de Maria Helena Machado em 22 maio 2012 às 21:47

 

Natural do Rio de Janeiro,pertenço a uma família de médicos que há mais de dois séculos se esforçam para contribuir

com o desenvolvimento da medicina.

Sou viuva, tendo sido casada com médico cardiologista, falecido há 10 anos.

Na verdade o grande amor de minha vida!

Tivemos 02 filhos, que atualmente exercem a medicina :Denise-Médica Citopatologista

e Anátomo Patologista e Mauro - médico Psiquiatra

 Mas...Voltemos ao passado!


Meu pai, Dr.Campos da Paz Filho médico ginelogista, já falecido, foi o pioneiro no Brasil na implatação

de programas de prevenção do câncer ginecológico em larga escala populacional., Ele sabia que seria impossível realizá-lo sem a

participação do Citotecnólogo, elemento chave, auxiliar direto do médico Citopatologista no exame microscópico das células 

O problema era que nessa época, esse profissional ainda não existia no Brasil 

Sei que vocês devem estar se perguntando: -Mas o que tem tudo isso a ver com a minha "Biografia"?

E eu lhes respondo :TUDO!!!

 

  Pleitei junto ao governo francês, bolsa de estudos junto a Universidade de Paris, onde se iniciavam

os primeiros cursos para a formação de Citotecnólogos na Europa a nível universitário. 

 Após 4 anos de formação naquele país, eu recebia o certificado e as devidas credenciais

no domínio da Citologia do Câncer, tanto para o exercício da CItotecnologia, quanto para a formação desses

profissionais no território nacional.

Foi então através da Ex - Fundação das Pioneiras Sociais, presidida e dirigida por meu pai,

 que de volta ao Brasil,criamos naquela instituição pioneira, voltada para a proteção da mulher,

a primeira escola de Citopatologia no Brasil, visando a formação de Citotecnólogos, como também oferecendo cursos

de pós-graduação para médicos da especialidade em convênio com a Universidade Gama Filho. 

Nesse trabalho contamos com a colaboração de ilustres nomes da Medicina brasileira e após 13 anos foram colocados

no mercado de trabalho cerca de 350 citotecnólogos, oriundos do Brasil e America Latina e que ainda continuam no exercício

de suas especialidades,  

Em meu aprimoramento profissional, participei de numerosos congressos nacionais e internacionais  

 Fundadora do Laboratório Campos da Paz -  Lab-IPAZ de Anatomia Patológica e Citopatologia 

onde mais de 2 milhões de exames preventivos, foram realizados em seus 24 anos de duração

 Criamos eu e meus filhos, o CENTRO CAMPOS DA PAZ

DE PROTEÇÂO Á MULHER. ORGANIZAÇÃO DE MEDICNINA PREVENTIVA\ SEM FINS LUCRATIVOS-

Atualmente, aposentada, encontro=me em outra atividade, participando com meu filho, médico psiquiatra, da organização

de uma comunidade Terapèutica para a prevenção e tratamento da Dependência Química, mal que assola o mundo

com a mesma ou talvez pior voracidade que o proprio câncer!

Mas afinal de contas...E a poesia? Onde ela se encontra?

Ah! ela sempre esteve junto a mim, desde a minha infância, quando me encantava ao ser escolhida para declamar

em festas e comemorações, onde eu vibrava e me emocionava com a beleza dos versos e rimas!

Ainda jovem comecei a escrever o que sentia e assim, entendia a força e a grandeza das palavras . 

Atualmente, não consigo mais viver sem escrever!

Meu sonho, será um dia poder editar um livro...

Enquanto isso, me encanto, com a honra de fazer novos amigos na arte da escrita!

Obrigada amigos pela maravilhosa acolhida que sempre recebí de todos aqui!!!! 


Maria Helena Campos da Paz Machado

22\05\2012


Administrador
Comentário de Anna Karenina em 8 maio 2012 às 21:26

Anna Karenina

Brasileira da  cidade do interior da Bahia chamada Pintadas

 09 janeiro de 1950.

Foi para São Paulo com sete anos de idade.

Ficou como aluna interna,no colégio Seminário das Educandas sito no Ipiranga São Paulo.

Lá cursou somente até a quarta série primária.

Voltou a Bahia ,ainda criança

Mas infelizmente vivia na roça e nunca pode terminar seus estudos

O que escreve nasceu da  ânsia de saber 

Então no seu pequeno mundo, começou a desenhar e a escrever

  Escreve desde criança, Poesias ,pensamentos, sobre a vida e os sentimentos.

Casou muito jovem e teve quatro filhos

Começou a ter crises depressivas quando a primeira filha morreu ao nascer

Em 1971 seu marido veio a falecer de tétano,deixando a grávida do quarto filho

Três anos depois casou- se mas veio a se divorciar

Mãe de nove filhos e vários netos

a primeira (in memoriam)

E um dia...

Quando chegar o meu fim

Ninguém vai lembrar-se de mim...

Porque eu nunca existi.

 

Anna Karenina

Gosta de exteriorizar tudo que a  alma sente. Mora atualmente em Feira de Santana,Ba.

MEU SORRISO
AS VEZES É TRISTE
QUANDO SINTO
O CORAÇÃO....
BATER EM DISPARADA
PROCURANDO SOLUÇÃO.
PARA ENTENDER A VIDA
PARA SUPORTAR A VIDA.
PARA ME SENTIR SEGURA..
PARA ME SENTIR AMADA


ANNA K.


assina seus trabalhos em tres formas

Anna K

Anna Karenina

Anna Karenina a poetisa descalça


Administrador
Comentário de Anna Karenina em 8 maio 2012 às 20:26

SELDA KALIL

Selda Kalil ...Mineira,nascida na cidade de Nova Módica.

Fui Bancaria,Professora,morei também na Cidade de Governador Valadares MG

Hoje vivo nos Estados Unidos ....Boston MA

Casada mãe de dois rapazes 18 e  15 anos

Retornarei para o Brasil o mais rápido possível,porque amo o Brasil

Sempre gostei de escrever,más ainda sou uma amadora,e só agora estou expondo os meus poemas

© 2017   Criado por Anna Karenina.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

U