Informação

A Bíblia Sagrada

Lâmpada para o meu pé é a tua palavra

E luz para a minha senda.

Site: http://depressaoepoesia.ning.com/groups/group/new
Local: http://depressaoepoesia.ning.com/groups/group/new
Membros: 44
Última atividade: 8 Set, 2015

Fórum de discussão

De Gênesis ao Apocalípse

Iniciado por Anna Karenina. Última resposta de 3lajsqnrmn0bd 16 Abr, 2013. 10 Respostas

A Bíblia nos Consola!

Iniciado por Adriano Ramos. Última resposta de Adriano Ramos 5 Mar, 2013. 21 Respostas

SALMO 37 CAP. DE 01.40

Iniciado por MENDUIÑA A POETISA DO AMOR. Última resposta de Antonio Cícero da Silva(Águia) 4 Mar, 2013. 4 Respostas

O SERMÃO DO MONTE

Iniciado por MENDUIÑA A POETISA DO AMOR. Última resposta de 23f8mwumul7qz 5 Dez, 2012. 1 Resposta

A MULHER COM FLUXO DE SANGUE

Iniciado por MENDUIÑA A POETISA DO AMOR. Última resposta de Esther 5 Set, 2012. 1 Resposta

LEITURA DA BÍBLIA

Iniciado por Maria dos Santos Louça 13 Jun, 2012. 0 Respostas

Alguns Provérbios prediletos

Iniciado por Valcirene Bezerra 20 Fev, 2012. 0 Respostas

ALIMENTO

Iniciado por Maria dos Santos Louça. Última resposta de Adriano Ramos 16 Out, 2011. 2 Respostas

Como desfrutar o céu na terra

Iniciado por ALDA R M G TOLEDO. Última resposta de ALDA R M G TOLEDO 9 Maio, 2011. 2 Respostas

Caixa de Recados

Comentar

Você precisa ser um membro de A Bíblia Sagrada para adicionar comentários!


Escritor
Comentário de Antonio Cícero da Silva(Águia) em 4 março 2013 às 22:40

Somos todos filhos de Deus... E devemos amar ao nosso próximo, como falou o Senhor... Amém!...


Escritor
Comentário de Adriano Ramos em 18 fevereiro 2013 às 14:13

"Você não pode escolher amigos cujas crenças entram em conflito com os ensinos da Bíblia e ainda continuar fiel  às sua convicções."


Escritor
Comentário de Mileidi Consalter em 10 fevereiro 2013 às 18:31
ANNA COMO POSSO SENTIR POR VC ESSE AMOR DE IRMÃ SEM NEM TI CONHECER?,,,,,,SAIBA QUE TE AMO EM JESUS E QUE VC ESTARÁ PARA SEMPRE NO MEU CORAÇÃO!!!!A LUZ DE DEUS SEMPRE ILUMINARÁ O SEU LINDO ROSTO!!!!http://api.ning.com/files/0TyPLysMYmYCEe*DUf0idDyrpvB65QyAc*bW-V31CzkrYinEdSngigazb3U36h4aqNqn*zLlhamrtoqsWO5gNbzhatcEY3Yl/855.gif

Administrador
Comentário de Anna Karenina em 4 setembro 2012 às 8:43
O Senhor, teu Deus, é Deus misericordioso e não te desamparará. Dt 4:31
Eu vou deixar que as nações vejam a minha glória e mostrarei como uso o meu poder para realizar meus atos de justiça. Ez 39:21
Aqui está o meu servo, a quem eu fortaleço, o meu escolhido, que dá muita alegria ao meu coração. Is 42:1
E eis que lhes trarei saúde, e os curarei; e lhes revelarei abundância de paz e segurança. Jr 33:6
Ali eu devolverei a ela as suas plantações de uvas e transformarei o vale da desgraça em uma Porta de Esperança. Os 2:15
Eu sou o Senhor que te sara. Êx 15:26

Escritor
Comentário de MENDUIÑA A POETISA DO AMOR em 2 agosto 2012 às 23:07

JÕAO.91,12

Jesus cura um cego de nascença

1 E passando Jesus, viu um homem cego de nascença.

2 Perguntaram-lhe os seus discípulos: Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?

3 Respondeu Jesus: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi para que nele se manifestem as obras de Deus.

4 Importa que façamos as obras daquele que me enviou, enquanto é dia; vem a noite, quando ninguém pode trabalhar.

5 Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo.

6 Dito isto, cuspiu no chão e com a saliva fez lodo, e untou com lodo os olhos do cego,

7 e disse-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé (que significa Enviado). E ele foi, lavou-se, e voltou vendo.

8 Então os vizinhos e aqueles que antes o tinham visto, quando mendigo, perguntavam: Não é este o mesmo que se sentava a mendigar?

9 Uns diziam: É ele. E outros: Não é, mas se parece com ele. Ele dizia: Sou eu.

10 Perguntaram-lhe, pois: Como se te abriram os olhos?

11 Respondeu ele: O homem que se chama Jesus fez lodo, untou-me os olhos, e disse-me: Vai a Siloé e lava-te. Fui, pois, lavei-me, e fiquei vendo.

12 E perguntaram-lhe: Onde está ele? Respondeu: Não sei.

 


Administrador
Comentário de Anna Karenina em 31 julho 2012 às 10:17

Cântico de Salomão 8:1-14

1 “Quem me dera que fosses como um irmão meu, mamando aos peitos de minha mãe! Se te achasse lá fora, eu te beijaria. As pessoas nem mesmo me desprezariam. 2 Eu te conduziria, eu te introduziria na casa de minha mãe, que costumava ensinar-me. Eu te daria de beber vinho aromatizado, o suco fresco de romãs. 3 Sua esquerda estaria sob a minha cabeça; e sua direita — ela me abraçaria.

4 “Eu vos pus sob juramento, ó filhas de Jerusalém, que não tenteis despertar nem incitar [em mim] amor, até que [este] esteja disposto.”

5 “Quem é esta mulher subindo do ermo, encostando-se no seu querido?”

“Debaixo da macieira te despertei. Ali a tua mãe estava em dores de parto contigo. Ali sentiu dores de parto aquela que te dava à luz.

6 “Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço; porque o amor é tão forte como a morte, a insistência em devoção exclusiva é tão inexorável como o Seol. Suas labaredas são as labaredas de fogo, a chama de Jah. 7 Mesmo muitas águas não são capazes de extinguir o amor, nem podem os próprios rios levá-lo de enxurrada. Se um homem desse todas as coisas valiosas de sua casa em troca de amor, as pessoas positivamente as desprezariam.”

8 “Temos uma pequena irmã que não tem peitos. Que faremos por nossa irmã no dia em que for pedida?”

9 “Se ela for uma muralha, construiremos sobre ela um parapeito de prata; mas se ela for uma porta, nós a bloquearemos com uma tábua de cedro.”

10 “Sou uma muralha, e meus peitos são como torres. Neste caso me tornei aos seus olhos como aquela que acha paz.

11 “Havia um vinhedo que Salomão veio a ter em Baal-Hamom. Ele entregou o vinhedo aos guardiães. Cada um trazia pelos seus frutos mil moedas de prata.

12 “Meu vinhedo, aquele que me pertence, está à minha disposição. As mil te pertencem, ó Salomão, e duzentas aos que guardam os seus frutos.”

13 “Ó tu que moras nos jardins, os associados prestam atenção à tua voz. Deixa-me ouvi-la.”

14 “Corre, meu querido, e faze-te igual à gazela ou à cria dos veados sobre os montes de especiarias.”


Administrador
Comentário de Anna Karenina em 31 julho 2012 às 10:17

Cântico de Salomão 7:1-13

1 “Quão belos se tornaram os teus passos nas [tuas] sandálias, ó filha disposta! As curvaturas das tuas coxas são como ornamentos, trabalho das mãos dum artesão. 2 Teu umbigo é uma taça redonda. Não [lhe] falte o vinho misturado. Teu ventre é um monte de trigo, cercado de lírios. 3 Teus dois peitos são como duas crias, gêmeas duma fêmea de gazela. 4 Teu pescoço é como torre de marfim. Teus olhos são como as lagoas de Hésbon, junto ao portão de Bate-Rabim. Teu nariz é como a torre do Líbano, que olha para Damasco. 5 Tua cabeça sobre ti é como o Carmelo, e as madeixas de tua cabeça são como lã tingida de roxo. O rei é mantido preso pelas ondulações. 6 Quão bela és e quão agradável és, ó amada, entre delícias! 7 Esta estatura tua se assemelha a uma palmeira, e teus peitos, a cachos de tâmaras. 8 Eu disse: ‘Subirei na palmeira, para apoderar-me dos seus ramos de tâmaras.’ E, por favor, tornem-se os teus peitos como os cachos da videira, e a fragrância de teu nariz, como maçãs, 9 e teu paladar, como o melhor vinho que escorre suavemente para meu amor, deslizando sobre os lábios dos adormecidos.”

10 “Eu sou do meu querido, e seu desejo ardente é para comigo. 11 Vem deveras, ó meu querido, saiamos ao campo; pousemos entre as plantas de hena. 12 Levantemo-nos deveras cedo e vamos aos vinhedos, para que vejamos se a videira floresceu, se a flor se abriu, se as romãzeiras brotaram. Ali te darei as minhas expressões de afeto. 13 As próprias mandrágoras deram a [sua] fragrância, e junto às nossas entradas há toda sorte de frutas seletas. As novas bem como as antigas, ó meu querido, eu entesourei para ti.


Administrador
Comentário de Anna Karenina em 31 julho 2012 às 10:16

Cântico de Salomão 6:1-13

1 “Aonde foi teu querido, ó mais bela entre as mulheres? Para onde se virou teu querido, para que o procuremos contigo?”

2 “Meu próprio querido desceu ao seu jardim, aos canteiros das plantas de especiarias, para pastorear entre os jardins e para colher lírios. 3 Eu sou de meu querido e meu querido é meu. Ele pastoreia entre os lírios.”

4 “Tu és bela, ó companheira minha, como a Cidade Agradável, linda como Jerusalém, formidável como companhias ajuntadas em volta de estandartes. 5 Vira teus olhos da minha frente, pois eles é que me têm alarmado. Teu cabelo é como uma grei de caprídeos que desceram pulando de Gileade. 6 Teus dentes são como uma grei de ovelhas que subiram da lavagem, todas elas tendo gêmeos, nenhuma dentre elas tendo perdido sua cria. 7 Como fatia de romã são as tuas têmporas atrás do teu véu. 8 Talvez haja sessenta rainhas e oitenta concubinas, e donzelas sem número. 9 Há uma que é a minha pomba, minha inculpe. Há uma que pertence à sua mãe. Ela é a pura daquela que a deu à luz. As filhas viram-na e passaram a chamá-la feliz; rainhas e concubinas, e passaram a louvá-la: 10 ‘Quem é esta mulher que está olhando para baixo como a alva, bela como a lua cheia, pura como o sol brilhante, formidável como companhias ajuntadas em volta de estandartes?’”

11 “Eu havia descido ao jardim das nogueiras para ver os botões no vale de torrente, para ver se a videira floresceu, se as romãzeiras brotaram. 12 Antes de eu sabê-lo, minha própria alma me pusera junto aos carros de meu povo disposto.”

13 “Volta, volta, ó sulamita! Volta, volta, para que te possamos contemplar!”

“Que estais contemplando na sulamita?”

“Algo como a dança de dois acampamentos!”


Administrador
Comentário de Anna Karenina em 31 julho 2012 às 10:16

Cântico de Salomão 5:1-16

1 “Entrei no meu jardim, ó minha irmã, noiva [minha]. Já colhi a minha mirra junto com a minha especiaria. Comi o meu favo de mel junto com o meu mel; bebi o meu vinho junto com o meu leite.”

“Comei, companheiros! Bebei e embriagai-vos com expressões de afeto!”

2 “Estou adormecida, mas o meu coração está desperto. Há o som de meu querido batendo!”

“Abre-me, ó minha irmã, minha companheira, minha pomba, minha inculpe! Pois a minha cabeça está cheia de orvalho, os cachos de meu cabelo, das gotas da noite.”

3 “‘Tirei a minha veste comprida. Como é que a posso vestir outra vez? Lavei os pés. Como é que os posso sujar?’ 4 Meu querido é que retirou a sua mão do buraco [da porta], e minhas entranhas ficaram alvoroçadas no meu íntimo. 5 Levantei-me, sim, eu, para abrir a meu querido, e minhas próprias mãos gotejaram mirra, e meus dedos, mirra líquida sobre as concavidades do fecho. 6 Abri, sim, eu, ao meu querido, mas o meu querido é que se tinha afastado, tinha passado adiante. Minha própria alma saíra [de mim] quando ele falou. Procurei-o, mas não o achei. Chamei-o, mas ele não me respondeu. 7 Acharam-me os vigias que faziam a ronda da cidade. Golpearam-me, feriram-me. Os vigias das muralhas levantaram a minha manta larga de cima de mim.

8 “Eu vos pus sob juramento, ó filhas de Jerusalém, que, se achardes o meu querido, deveis informá-lo de que desfaleço de amor.”

9 “Como é que o teu querido é mais do que qualquer outro querido, ó mais bela entre as mulheres? Como é que o teu querido é mais do que qualquer outro querido, que nos puseste sob tal juramento?”

10 “Meu querido é deslumbrante e corado, o mais conspícuo de dez mil. 11 Sua cabeça é ouro, ouro refinado. Os cachos de seu cabelo são cachos de tâmaras. Seu [cabelo] preto é como o corvo. 12 Seus olhos são como pombas junto aos regos de água, banhando-se em leite, assentados dentro dos aros. 13 Suas faces são como canteiro de especiarias, torres de ervas aromáticas. Seus lábios são lírios, gotejando mirra líquida. 14 Suas mãos são cilindros de ouro, cheios de crisólito. Seu abdome é uma placa de marfim, coberta de safiras. 15 Suas pernas são colunas de mármore, fundadas em pedestais de encaixe de ouro refinado. Seu aspecto é como o do Líbano, seleto como os cedros. 16 Seu palato é pura doçura, e tudo a respeito dele é inteiramente desejável. Este é meu querido e este é meu companheiro, ó filhas de Jerusalém.”


Administrador
Comentário de Anna Karenina em 31 julho 2012 às 10:16

Cântico de Salomão 4:1-16

1 “Eis que és bela, ó companheira minha. Eis que és bela. Teus olhos são [os das] pombas, atrás do teu véu. Teu cabelo é como uma grei de caprídeos que desceram pulando da região montanhosa de Gileade. 2 Teus dentes são como uma grei de [ovelhas] recém-tosquiadas que subiram da lavagem, todas elas tendo gêmeos, nenhuma dentre elas tendo perdido a sua cria. 3 Teus lábios são como fio escarlate e tua fala é deleitável. Como fatia de romã são as tuas têmporas atrás do teu véu. 4 Teu pescoço é como a torre de Davi, construída em camadas de pedras, em que se penduram mil escudos, todos os escudos redondos dos poderosos. 5 Teus dois peitos são como duas crias, gêmeas duma fêmea de gazela, que pastam entre os lírios.”

6 “Até a aragem do dia e até que tenham fugido as sombras seguirei meu caminho ao monte de mirra e ao morro de olíbano.”

7 “Tu és inteiramente bela, ó companheira minha, e não há defeito em ti. 8 Que venhas comigo do Líbano, ó noiva, [que venhas] comigo do Líbano. Que desças do cume do Antilíbano, do cume de Senir, sim, do Hermom, das guaridas dos leões, das montanhas dos leopardos. 9 Fizeste meu coração palpitar, minha irmã, noiva [minha], fizeste meu coração palpitar com um só dos teus olhos, com um só pendente do teu colar. 10 Quão belas são as tuas expressões de afeto, minha irmã, noiva [minha]! Quanto melhores são as tuas expressões de afeto do que o vinho, e a fragrância dos teus óleos do que toda sorte de perfume! 11 Teus lábios estão gotejando mel de favo, noiva [minha]. Mel e leite estão debaixo da tua língua, e a fragrância dos teus mantos é como a fragrância do Líbano. 12 Um jardim trancado é minha irmã, [minha] noiva, um jardim trancado, manancial selado. 13 Tua pele é um paraíso de romãs, com as frutas mais seletas, plantas de hena junto com plantas de nardo; 14 nardo e açafrão, cálamo e canela, junto com toda sorte de árvores de olíbano, mirra e aloés, junto com todos os perfumes mais finos; 15 [e] manancial de jardins, poço de água fresca e regatos do Líbano. 16 Desperta, ó vento do norte, e entra, ó vento do sul. Bufa sobre o meu jardim. Escorram em filetes os seus perfumes.”

“Entre meu querido no seu jardim e coma dos seus frutos seletos.”

 
 
 

Últimas atividades


Escritor
Manuel Mar compartilhou o post do blog deles em Facebook
18 horas atrás

Escritor
Posts no blog por Manuel Mar
18 horas atrás

Escritor
Antonio Paiva Rodrigues adicionou uma discussão ao grupo CONTOS, CRÔNICA, PROSA E MUITO MAIS...
Miniatura

SERIA MESMO A PALAVRA DE DEUS?

SERIA MESMO A PALAVRA DE DEUS?Por Antonio Paiva Rodrigues“Os pensamentos se tornam…Ver mais...
23 horas atrás

Escritor
Posts no blog por Antonio Paiva Rodrigues
23 horas atrás

Escritor
Manuel Mar compartilhou o post do blog deles em Facebook
ontem

Escritor
Antonio Paiva Rodrigues compartilhou a discussão deles em Facebook
ontem

Escritor
Posts no blog por Antonio Paiva Rodrigues
quarta-feira

Escritor
Antonio Paiva Rodrigues adicionou 2 discussões ao grupo CONTOS, CRÔNICA, PROSA E MUITO MAIS...
quarta-feira

Escritor
Manuel Mar compartilhou o post do blog deles em Facebook
quarta-feira

Escritor
Posts no blog por Manuel Mar
quarta-feira

Escritor
ALEXANDRE HELENO DE CASTILHOS postou um status
"BOA NOITE, SEMPRE!"
terça-feira

Escritor
Posts no blog por MARCANTONIO DE OLIVEIRA
terça-feira

Escritor
Manuel Mar compartilhou o post do blog deles em Facebook
terça-feira

Escritor
Posts no blog por Manuel Mar
terça-feira

Escritor
Mileidi Consalter comentou a postagem no blog NOSSOS AVÓS QUERIDOS - (ACROSTICO( de Maria |Helena Campos da Paz
"Que lindo minha amiga Saudades bjos Fica com Deus"
terça-feira

Escritor
Mileidi Consalter marcou como favorita a postagem no blog NOSSOS AVÓS QUERIDOS - (ACROSTICO( de Maria |Helena Campos da Paz
terça-feira

Escritor
Posts no blog por Sidnei Piedade

Você me completa_Texto_Sidnei Piedade_Imagem JG

Não imaginei que um dia te amaria com tanta intensidade , você chegou em minha vida trazendo nossos sonhos....desde que meus olhos encontram os seus. Você é meu grande amor , te amo mais do que você possa imaginar , és minha vida que quero…Ver mais...
segunda-feira

Escritor
Manuel Mar compartilhou o post do blog deles em Facebook
segunda-feira

Escritor
Manuel Mar compartilhou o post do blog deles em Facebook
segunda-feira

Escritor
Manuel Mar compartilhou o post do blog deles em Facebook
domingo

Badge

Carregando...

© 2017   Criado por Anna Karenina.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

U