NASCI NA ROÇA,E OUVI MUITO DOS MAIS VELHOS SOBRE DOENÇAS QUE SE CURAM COM REZAS,SIMPATIAS, REMÉDIOS CASEIROS ETC...

QUAL A VERDADE DESSAS CURAS E SOBRE ESSAS DOENÇAS?

CURAS OU SUPERSTIÇÃO?

JA VI UMA CRIANÇA DE SETE ANOS MORRER PORQUE O CURANDEIRO DIAGNOSTICOU SOMBRAS DE MORTOS NA DOENÇA DESSA CRIANÇA

FUI A SEU FUNERAL,E PASMEM!!

LOMBRIGAS PASSEAVAM SOBRE O CORPO DELE

IGNORANCIA DOS PAIS?,CRIME?SERÁ QUE AS PESSOAS AINDA CAEM NESSAS HISTÓRIAS ESCABROSAS QUE LEVAM MUITAS VIDAS?

SEI QUE A FÉ MOVE MONTANHAS E PODE CURAR COM AJUDA DE REMÉDIOS E MÉDICOS ESPECIALIZADOS

MUITOS REMÉDIOS CASEIROS SÃO BENÉFICOS,

CREIO EM ESPÍRITOS MALIGNOS QUE FAZEM AS PESSOAS ADOECEREM

MAS ATÉ QUE PONTO PODEMOS ACREDITAR NISSO?

CONTE AQUI SUA HISTÓRIA

E O QUE HÁ POR TRAS DAS DOENÇAS CURADAS COM REZAS OU CHÁS CASEIROS...

 

Tags: CURAS, OU, SUPERSTIÇÃO??

Exibições: 12594

Responder esta

Respostas a este tópico

Espinhela caída


Espinhela caída Também conhecida por Lumbago é a designação popular de uma doença caracterizada por forte dor na boca do estômago, nas costas e pernas, além de um cansaço anormal que acomete o indivíduo, ao submeter-se a esforço físico. No Brasil, a doença é também referida como "espinguela caída", na Bahia, e "peito aberto", em Pernambuco, ou ainda como "arca caída". [1]

Segundo a tradição popular, a espinhela é um osso pequeno, flexível, "parecendo um nervo", que se encontra no meio do peito, entre o coração e o estômago, e que pode envergar para dentro. Em Portugal diz-se que "a espinhela é um ossinho, como o rabo de uma lebre, na boca do estômago". Quando o indivíduo faz um grande esforço e sente dor no local, significa que está sofrendo de espinhela caída. A doença seria decorrente de esforço repetitivo - como erguer ou carregar objetos excessivamente pesados.

Caixa torácica, com o osso esterno destacado em vermelho.

Tecnicamente, a espinhela corresponde ao apêndice xifóide ou processo xifóide[2] (do grego ksíphos, eos-ous, 'espada ou punhal'), uma pequena extensão alongada, cartilaginosa, situada na extremidade inferior do esterno, que geralmente se ossifica, no indivíduo adulto.


Detalhe do esterno com o processo xifóide (espinhela) na parte inferior.

Espinhela caída seria uma anomalia do apêndice xifóide, tendo como resultado uma síndrome muito complexa, com uma variada gama de sintomas, conhecida em vários países. A espinhela não pode "cair", de fato, mas relaxar-se ou curvar-se, por várias causas, inclusive uma tosse violenta, causando reflexos sobre estômago, diafragma, pâncreas, fígado e portanto gastralgias, vômitos, perturbações respiratórias, pancreáticas, hepáticas e languidez de todo o corpo. Segundo o professor Fernando São Paulo, citando Chermont de Miranda, o conceito de espinhela caída existia entre os ameríndios, antes da chegada de Colombo: espinhela caía - pissum hoá - e os pagés a levantavam - pissum upi. [3]

A doença acomete adultos e pode ser incapacitante. "A pessoa com esta doença não pode trabalhar, não pode fazer nada!”. Segundo a tradição, se o médico examinar, não encontrará nada. Só um benzedor ou uma rezadeira pode curar a doença.[4]

Para se saber se a espinhela está caída, a rezadeira tira a "medida" do paciente. Com um fio de algodão ou uma toalha, mede o comprimento desde a ponta do dedinho à ponta do cotovelo ou o tamanho do braço em posição vertical e depois, de um ombro ao outro. Se coincidirem as medidas, a espinhela está normal. Se não, está caída.

Caso seja constatada a doença, o tratamento consiste primeiro no benzimento e depois na utilização das “garrafadas” de gemadas. O benzedor é importante, mas a própria pessoa pode se benzer, se tiver fé e fizer uso das garrafadas.

Exemplos de rezas

“Espinhela caída,/ portas para o mar;/ Arcas, espinhelas,/ em teu lugar.// Assim como Cristo/ Senhor Nosso andou/ pelo mundo arcas,/ espinhelas levantou.”

“Estava São Pedro deitado na sua capela com espinhela caída. Nosso Senhor passou girando seu mundo dele, encontrou São Pedro e perguntou: - Que tem Pedro? - Espinhela caída, Senhor. - Com que eu benzo, Pedro? - Água da fonte, raminho do monte. - Isso mesmo, Pedro, com isso eu curo. A minha caridade é vossa. Aqui estão as três pessoas da Santíssima Trindade. Aqui está a caridade e a virtude, este filho da Virgem Maria, fulano, há de ir melhorando de hora em hora, de minuto em minuto, de dia em dia.”

“Jesus Cristo nasceu,/ espinguela caiu,/ Jesus Cristo levantou, espinguela emborcou,/ Jesus Cristo ressuscitou,/ espinguela de fulano consertou.(3x)”

“Jesus, quando andou no mundo, levantou arca, espinhela e campainha-caída. Levantai a minha, Senhor.”

“Espinhela caída, ventre derrubado,/ eu te ergo, eu te curo, eu te saro,/ Em nome do Padre, do Filho e do Espírito Santo,/ da espinhela caída estás curado.”

“Barquinho de Santa Maria/ tá no mundo sem parar/ levantando a sua espinhela/ as suas arcas/ Põe tudo em seu lugar/ sua espinhela/ suas arcas/ a seus ventos.”

Todas as orações rimadas ou rítmicas, ensalmos tradicionais, de força sugestiva pelo emprego dos nomes sagrados ou sucessão de algarismos, são vindos de Portugal e diferenciados pelo mestiço brasileiro, conforme observou Sílvio Romero. O professor doutor Fernando São Paulo estudou magnificamente o assunto, evidenciando a confusão de síndrome em Linguagem popular médica no Brasil, I, 353-364,[5] com abundante documentação. Em Portugal, Jaime Lopes Dias abordou o assunto em Etnografia da Beira, VII, 233, Espinha (coluna vertebral) encostada, Lisboa, 1948; e Joaquim Roque, em Rezas e benzeduras populares, etnografia alentejana, 13-17, Beja, 1946.[6] Fumar também é uma das causas.

COMO CURAR A "ESPINHELA CAIDA"

Após constactar os sintomas de cansaço, dores de costa pernas, coxas, ombros e sintomas de depressão. 

Os médicos não conseguem descobrir o que se passa, dizem os antigos que provoca incapacidade e até a morte.

1- O paciente senta-se numa cadeira com encosto, costas direitas e pernas alinhadas com os joelhos descrevendo um ângulo recto com a base dos pés bem assentes no chão, com os braços descaídos, o curandeiro coloca-se na parte de trás do paciente, por sua vez agarra os polegares do paciente. 2- Neste momento inicia o tratamento, o curandeiro puxa os polegares do paciente, ao mesmo puxa para fora abrindo os braços, eleva-os na horizontal e continua até ficarem por cima da cabeça e esticados. 3- Nesta altura verifique se os polegares ficaram alinhados caso não fiquem a espinhela está caída. 4- Neste momento vamos iniciar o tratamento fácil e sem rezas. Podem acreditar pois neste momento finalizei mais um tratamento ao meu pai, que me ensinou esta arte. 5- De seguida sentar o paciente na posição descrita no n.º 1, elevar os braços em frente na direcção do peito, de seguida cruzar os braço, o direito sobre o braço esquerdo, colocar as mãos na direcção das costas. 6- O curandeiro agarra os polegares do paciente e puxa para as costas exercendo alguma pressão, de seguida o paciente troca a posição dos braços e o curandeiro volta a repetir o exercício. 7- Repetir a posição descrita em 1 e repetir os exercícios atrá descritas até que os polegares fiquem nivelados.

Após estes passos o paciente fica logo bem disposto, sem dores e recupera o apetite, não é milagre nenhum, mas que se obtém resultados, obtém

 Referências

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

" Espinhela Caida".

A dor torácica como mostra na figura, também conhecida como " espinhela Caida", é ... ainda ouço em meu consultório as pessoas mais Humildes se referirem desta forma. Este transtorno que provoca dor e desconforto como se uma dor começasse nas costas e varasse o peito, pode muitas vezes ser um distúrbio passageiro, ou pode encomodar por dias. A causa deste distúrbio funcional está relacionado como postura mal dormidas como por exemplo cama com colchão muito mole, dormir no sofá, ou mesmo pegar um peso com o tronco rodado, muitas pessoas para melhorar dos sintomas se penduram em algum galho de árvore para melhora sintomática, e isto resolve as vezes.
Como tratar?
Manobras osteopáticas da coluna dorsal média, normalmente produzem efeitos imediatos, ou mesmo em duas visitas ao Fisioterapêuta manipulador, a causa normalmente se reside a nível de articulação costo-transversal, ou seja na união da costela com a coluna, comumente poderá haver fixações de costelas nos níveis dorsais, geralmente média, alguns músculos também encontram-se em espasmos, podemos citar os intercostais, ou multífidos que podem estar fixando alguma estrutura vertebral que deverão serem liberadas, já tive dezenas de paciente com este tipo de distúrbio. Vale lembar que esta dor também ´pode ser confundida com angina Pectoris e que a isquemia do miocárdio também apresenta sintomas semelhantes . A Anamnese do paciente e dos sintomas são importantes serem colhidas no primeiro exame, por exemplo , como surgiu a dor , se o paciente tem falta de ar, se piora quando caminha, se doi em repouso, se doi quando inspira profundamente, o profissional deverá em dúvida , encaminhar o paciente ao cardiologista para diagnóstico diferencial, em suma a dor torácica de origem músculo-esquelética não provoca sintomas sistêmicos, como sudorese, falta de ar, normalmente a dor tem começo insidioso e menos agrecivo Clique em manobras osteopáticas e verá algumas fotos de manobras para esta patologia.

 

http://fisioricardosena.blogspot.com/2006/09/espinhela-caida.html

LUMBAGO OU ESPINHELA CAÍDA ?

 

 

Achou estranho estes nomes? pois é lumbago ou espinhela caída são nomes dado popularmente pelas pessoas que sofrem de dores nas costas chamada dor lombar ou lombalgia.

Geralmente a pessoa se queixa de uma dor na região baixa da coluna vertebral, próxima a cintura e acima das nádegas, (esta região da coluna é chamada de coluna lombar).

Nossa coluna vertebral é dividida em parte cervical, parte dorsal e parte lombar e é a parte lombar que recebe a maior carga de peso no dia a dia das atividades. A dor lombar está entre as principais causas de afastamento do trabalho entre os segurados do INSS.

 

Fatores de risco que você deve evitar para ter uma coluna saudável.

 

* 0besidade;

* Tensão emocional;

* Esforços excessivos;

* Posição de trabalho inadequada;

* Mobiliário inadequado.

 

Orientações posturais para quem trabalha sentado.

 

* Não sentar torto;

* Deixar os materiais necessários ao trabalho próximo do corpo;

* Procurar não torcer (rodar) o tronco ou virar muito o pescoço;

* Realizar pausas de pelo menos 5 minutos a cada duas horas dê trabalho;

* Realizar alongamento e relaxamento diariamente.

 

Orientações posturais para quem trabalha em pé.

 

* 0 mobiliário deve ter apoio para os pés assim você pode realizar revezamento uma vez pé esquerdo outra vez pé direito apoiados para descanso das pernas;

* evite levantar e carregar peso excessivos;

* Para levantar cargas pesadas do chão, separe as pernas causando uma pequena abertura, dobre os joelhos, segure o objeto o mais perto possível do corpo e depois levante procurando utilizar as pernas nunca jogue o peso na coluna. Antes de levantar o objeto pesado respire fundo e prenda a respiração, assim você estará concentrando força.

 

LEMBRE-SE A PREVENÇÃO É O MELHOR REMÉDIO E NÃO CUSTA NADA!

http://www.metalurgicosdeitu.com.br/noticias/70_lumbago_espinhela.htm

 

Mal de simioto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Mal de simioto (de simio = macaco) é o nome popular, em algumas regiões do Brasil (MT, MS, GO) da desnutrição causada em crianças pequenas por alergia ao leite de vaca ou a incapacidade de digerir o mesmo. A doença aparece normalmente quando o aleitamento materno é substituído por leite de vaca em pó. Muitas vezes o intestino de um bebê não produz as enzimas necessárias a digerir a lactose de origem animal. Normalmente desaparece com a volta ao aleitamento materno ou por ama-de-leite ou substituição por outro tipo de alimento a critério médico.

A desnutrição é uma doença de causada por dieta inapropriada, hipocalórica e hipoprotéica; também pode ser causada por má-absorção ou anorexia. Tem influência de fator social, psiquiátrico ou simplesmente patológico.

Autor: Marta, Ilda Estefani Ribeiro.
Título: Mal de simioto: o saber das benzedeiras / "Mal de simioto": the knowledge of the medicine-women.
Fonte: Ribeiräo Preto; s.n; 1993. 143 p. ilus.
Idioma: Pt.
Tese: Apresentada a Universidade de Säo Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeiräo Preto para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: Esta pesquisa é o resultado das minhas inquietaçöes enquanto enfermeira. Tenho observado na minha prática profissional mäes levando seus filhos desnutridos para as benzedeiras que denominam esta condiçäo como mal de simioto. Tendo como proposta compreender o fenômeno mal de simioto para as benzedeiras, percorri uma trajetória de pesquisa qualitativa, segundo a modalidade análise da estrutura do fenômeno situado. Foram analisadas as descriçöes de 10 benzediras do município de Fernandópolis-SP, tendo em vista a questäo norteadora: "O que é mal de simioto para você?" A análise envolveu dois momentos: a análise ideográfica, invidualizada, e a análise nomotéica, caracterizada pela busca de generalidades que configuram a estrutura geral do fenômeno. Nas falas das benzedeiras emergiram dentre outros, a conceituaçäo do mal de simioto, a descriçäo das características da criança acometida pela doença e procedimentos de cura utilizados. A compreensäo do fenômeno - mal de simioto para as benzedeiras - pode auxiliar profissionais da área da saúde, no que tange às crenças e à busca de práticas baseadas no saber popular pelas famílias de crianças acometidas por este mal. (AU)
Descritores: Desnutrição Proteico-Calórica
Desnutrição Proteico-Calórica

-Dissertações Acadêmicas
Tipo de Publ: Monografia
Responsável: BR21.1 - Biblioteca J Baeta Vianna

BR21.1/T-WD105*MAMA

 

 

gostaria de saber se a doença simioto é hereditária?
e também gostaria de saber se doenças mentais tb são? pq na família...

Resposta :

Bom dia, Fabiana!
O Mal de Simioto é uma desnutrição causada por falta de enzimas intestinais para a digestão do leite. Não há relatos sobre seu caráter hereditário.
Quanto às doenças mentais, estas sim têm seu caráter familiar comprovado, embora com baixa prevalência.
Dr Alvaro

Responder à discussão

RSS

Últimas atividades

Gizelda Dantas comentou a postagem no blog NATAL A FESTA QUE LEMBRA PAZ, AMOR E HARMONIA. de Antonio Paiva Rodrigues
12 minutos atrás
Gizelda Dantas marcou como favorita a postagem no blog NATAL A FESTA QUE LEMBRA PAZ, AMOR E HARMONIA. de Antonio Paiva Rodrigues
17 minutos atrás
VALDECI SILVA comentou a postagem no blog Nessa solidão de VALDECI SILVA
30 minutos atrás
Maria Iraci Leal (Adm) comentou a postagem no blog Nessa solidão de VALDECI SILVA
1 hora atrás
Maria Iraci Leal (Adm) marcou como favorita a postagem no blog Nessa solidão de VALDECI SILVA
1 hora atrás
2 posts do blog de VALDECI SILVA foram destacados
1 hora atrás
Maria Iraci Leal (Adm) comentou a postagem no blog Deixe aberto a porta de VALDECI SILVA
1 hora atrás
Maria Iraci Leal (Adm) marcou como favorita a postagem no blog Deixe aberto a porta de VALDECI SILVA
1 hora atrás

Badge

Carregando...

© 2014   Criado por Anna Karenina.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço